Convivendo com a obesidade

Estimativas mostram que as taxas de obesidade no mundo mais que dobraram desde 1980, por isso acredita-se que mais de 600 milhões de adultos estão vivendo com obesidade nos dias de hoje.

Diversos fatores influenciam o peso corporal, como apetite, genética, comportamento e ambiente social. Além disso, se você tem obesidade, sabemos que após a perda de peso, seu corpo passa por mudanças biológicas que dificultarão a manutenção da perda de peso. Por exemplo, constatou-se que após a perda de peso, os sinais que provocam o apetite podem aumentar, potencialmente causando um excesso de alimentação. Esses sinais podem persistir por mais de um ano após a perda inicial de peso.

A boa notícia é que você não necessariamente precisa perder tanto peso quanto você imagina para ver os benefícios na sua saúde. Até uma perda modesta de 5-10% do seu peso pode ter um benefício significativo na sua saúde e qualidade de vida, incluindo uma melhora na pressão alta e menos chances de desenvolver diabetes tipo 2. 

O excesso de peso merece uma atenção considerável quando você estiver conversando com seu profissional de saúde. Se você estiver convivendo com a obesidade, peça para o seu médico avaliar sua saúde geral e discuta sobre uma abordagem completa e individualizada para o controle do seu peso.